terça-feira, 22 de março de 2011

Franz Hartmann - (J.Boehme) A Cruz

A Cruz

A cruz com a imagem de uma pessoa ali pregada morrendo, é o símbolo da regeneração e da iniciação. Este símbolo recorda ao verdadeiro seguidor de Cristo, que deve passar pela morte mística e regenerar-se no espírito antes de poder entrar na glória da vida eterna. A cruz representa a vida terrestre, e a coroa de espinhos os sofrimentos da alma dentro do corpo elementar, mas também a vitória do espírito sobre os elementos das trevas. O corpo está nu, indicando que o candidato à imortalidade deve despir-se de todo desejo das coisas terrestres. O corpo está pregado na cruz, o que simboliza a morte e a rendição da vontade-própria, e que não se deve pretender realizar qualquer coisa por seu poder próprio, mas meramente servir como instrumento no qual a vontade Divina é executada. Acima da cabeça estão inscritas as letras:
I. N. R. I.
O significado mais importante destas letras é: In Nobis Regnat Jesus
(Em Nós Reina Jesus)

Mas o significado desta inscrição só pode ser praticamente conhecido por aqueles que realmente morreram para o mundo dos desejos, colocando-se acima da tentação pela existência pessoal; ou, usando outras palavras, aqueles que se tornaram vivos em Cristo, e em quem, portanto, o reino de Jesus (a santa vontade-amor que emana da vontade de Deus) tenha sido estabelecido.

Tal símbolo será irreconhecível para o tolo, sofista e cínico, e nas mãos do fanático e hipócrita é um símbolo de sua desgraça, um testemunhal de sua própria descrença e auto condenação.

"O mundo externo ou a vida externa não é um vale de sofrimento para aqueles que o aproveitam, mas apenas para aqueles que conhecem uma vida superior. O animal desfruta da vida animal; o intelectual desfruta do reino intelectual; mas aquele que penetrou a regeneração reconhece sua existência terrestre como um peso e uma prisão. Com esse reconhecimento, toma para si a Cruz de Cristo". (Epistles. Ii 34).

Morte
"O homem celeste e santo, oculto no homem monstruoso (externo), está tanto no céu quanto Deus, e o céu está nele, e o coração e a luz de Deus é gerada e nasce dentro dele. Assim, Deus está nele e ele está em Deus. Deus está mais perto dele do que seu corpo bestial".
"O corpo animal não é seu lugar de origem, próprio dele, onde está em casa; o verdadeiro homem, regenerado e recém-nascido em Cristo, não está neste mundo, mas no paraíso de Deus; e embora o corpo animal morra, nada acontece ao novo homem, que surge da vontade contrária e da casa do tormento para o seu lugar de origem. Não há necessidade de remoção para qualquer lugar ou distância, pois Deus encontra-se revelado em nele, por toda parte". (The Epistles, XXV 13).

Dúvida
"O nada, onde o demônio reside. A dúvida é a negação daquela fé que é Deus. É o resultado do egoísmo e da cegueira que não permite ao homem reconhecer a possessão do que ele já tem". (Threefold Life, XIV 41).